Diversos Transportes

6 tecnologias que vão revolucionar o transporte rodoviário de mercadorias daqui a 2030

ECI - no 15/11/2016 15:48:08 - Por Bénédicte Pauvre
Diversos Transportes

Um estudo de um cabinete de auditório Strategy& detenido pelo grupo PWC faz estado de inovações que vão perturbar o sector do transporte nos próximos anos. Este estudo põe particularmente adiante seis inovações tecnológicas.

6 tecnologias que vão revolucionar o transporte rodoviário de mercadorias daqui a 2030

A digitalização do sector de transporte de mercadorias oferece a possibilidade de reduzir os intermediários, ganhar tempo e facilitar as trocas entre os diferentes actores da Supply Chain. Segundo um estudo, as inovações tecnológicas permitirão aos transportadores de baixar os custos para os veículos pesados de 5% daqui a 2020 e de 30% daqui 2030 graça a circulação de camiões autónomos. Esta redução será a diminuição por três dos custos liados aos motoristas rodoviários.

 

1 -      A condução autónoma 

O assunto dos camiões autónomos é frequentemente abordado nos meios de comunicação social. O estudo afirma que daqui a 10 anos, os veículos pesados poderão efectuar longas distâncias sobre auto-estradas sem intervenção do motorista. Na Europa, Daimler e Freightliner já efetuaram vários testos de camiões 100 % autónomos. No outro registro, a start-up Otto comprada em 2016 por Uber, elabora um sistema embarcado nos camiões permitindo a condução autónoma. Além disso, é provável que no futuro, os gigantes como Google e Tesla propõem igualmente seus próprios camiões autónomos.

 

 

Segundo a legislação, o Unece (United Nations Economic Commission for Europe) anuncio no dia 23 março 2016 a alteração da convenção de Viena. Esta convenção trata da circulação rodoviária desde 1968 e impunha de ter as duas mãos no volante e de ser mestre do seu veículo em todas circuntâncias. Esta passagem foi alterada, assim que os sistemas de conduções automatizadas junto dos veículos se são « conformes aos regulamentos do ONU ou podem ser controlados e desactivados pelo o condutor ». No entento esta alteração anunciada pela Unece não altera o artigo 8 da Convenção de Viena estipulando que « todo veículo em movimento ou conjunto de veículos em movimento deve ter um condutor ».

A entrada em vigor de estas alterações marca uma etapa para a despregadura das tecnologias permitindo a condução semi-autonoma.

 

2-    A comunicação V2I : vehicle-to-infrastrucutre

O estudo publicado pelo grupo PWC põe em valor o importante crescimento das tecnologias que permitem aos veículos de ser ligados as infras-estruturas rodoviárias. Esta forma de comunicação oferece informações em tempo real sobre o tráfego e a utilização das infra-estruturas pelos motoristas (parking, bomba de gasolina, etc.).Para a segurança de todos usuários da estrada, os software de 3D mapping e de GPS tracking são instalados progressivamente nos camiões. Informamos que a grande maioria dos acidentes é causada pelos erros humanos. Por isso que os camiões conectados em mesmo tempo entre eles e com o ambiente permitiriam de solucionar este tipo de problema.

 

 

3-     O « telediagnóstico » 

O estudo efectuado pelo grupo PWC permite de supervisionar o estado do veículo em permanência e em tempo real. Segundo o estudo, este tipo de tecnologias permitam aos transportadores de ganhar em eficácia sobre a manutenção de sua frota. Assim, a duração de vida dos veículos aumentaria de 5%. Ademais, em caso de problemas, o sistema de telediagnótico embarcado pode detectar a garagem o mais próximo  informando em mesmo tempo o motorista do problema em pergunta.

 

4-     A cadeia de valor integrada

Esta técnica pode conectar-se no conjunto da cadeia : do fornecedor de peças aos entrepostos passando pelo o distribuidor até o cliente final. Graça a esta inteira conexão entre todos os actores da cadeia logística, os eventuais atrasos por causa de um acidente ou do tráfego poderão ser tomado em conta pelo o destinatário.

5-      A comunicação V2V : vehicle-to-vehicle

Uma das formas de comunicação de amanhã evocado pelo estudo refere-se aos veículos conectados entre eles. Uma das técnicasé o « platooning » que permite aos camiões de economizar carburante. O sistema de platooning é um agrupamento de veículo que funciona em só um bloco. Esta técnica tem várias vantagens como o descongestionamento das estradas, o da redução do tráfego ou das colisões entre os veículos.

Em abril 2016, várias construtores (Daimler Trucks, DAF, Man, Iveco, Scania e Volvo) participaram o European Truck Platooning Challenge. Os camiões organizados em peletão tomaram a estrada para encontrar-se ao porto de Roterdão.

Cada construtor tinha partido de um ponto estratégico : Scania da Suécia, Man e Daimler desda Alemanha Allemagne, DAF e Iveco desda Bélgica. Os veículos foram conectados por Wi-Fi rolaram os uns de trás dos outros a uma distância de 20 metros, não houve nenhum problema.

 

 

6-      As plataformas permitam de conectar a oferta e o pedido 

As últimas técnologias susceptíveis de perturbar o transporte rodoviário de mercadoria daqui a poucos anos, são as plataformas capazes de conectar-se com a oferta e pedido, para informar do nível de preenchimento do veículo, várias plataformas já têm este serviço disponível como Chronotruck ou Cargomatic por exemplo.

 

5 5

Actualités similaires

Comentários

A atualidade em contínuo

Espera por favor....